Alimentação dos 1 aos 6 anos

A alimentação é sempre um tema que preocupa bastante todos os pais, pois todas as crianças passam por fases de não quererem comer, de não conseguirem introduzir novos alimentos ou de caírem numa rotina e apenas comerem determinados alimentos. Durante a infância a importância da variação na alimentação tem um papel bastante relevante.

 alimentacao1aos6A

O rápido crescimento nestas idades exige que as proteínas forneçam todos os ácidos e nutrientes essenciais na quantidade e proporções adequadas, para isso deve existir uma alimentação diversificada.

O horário das refeições também é assunto muito importante, estes devem ser os mesmos dos restantes membros da família e deve constituir um período de aprendizagem social, deve-se estimular a criança a comer sozinha, contribuindo assim para a aprendizagem de regras sociais, mesmo que isso implique uma refeição um pouco mais demorada, pois só assim a criança conseguirá introduzir as regras e perceber qual o comportamento adequado.

Principais erros alimentares no 1º Ano de Vida

  • Administração de chás e sumos de frutas nos 1ºs meses de vida;
  • Introdução muito precoce do leite de vaca (mais ou menos antes de 1 ano e meio);
  • Diluição errada do leite em pó (seguir sempre a indicação que vem na lata do leite);
  • Falta de higiene na preparação dos biberões e de esterilização dos mesmos;
  • Diversificação alimentar antes dos 4 meses de vida;
  • Baixa ingestão de leite ou derivados (pelo menos 500ml por dia);
  • Falta de flexibilidade nos horários das refeições;
  • Refeições muito demoradas, com muitas cantorias e muita brincadeira (transmite stress à criança).

Aos 2 anos o apetite é razoável e moderadamente bom. A criança pode tornar-se mais “seletiva”. Não gosta de alimentos misturados como por exemplo o molho em cima dos alimentos. Dá preferência a alimentos com certas formas, consistências e até cor.

Aos 3 anos de idade as preferências das refeições são menos acentuadas. A carne, a fruta e o leite, encontram-se agora na sua lista de alimentos preferidos.

Aos 4 anos de idade o apetite ainda se mantem razoável, passando a bom por volta dos 4 anos e meio. Quando é do seu agrado pede repetição dos alimentos. Pode ter as chamadas “fúrias” da alimentação, adorará determinados alimentos e fará greve de outros.
Tem tendência a demorar mais tempo a comer.

Aos 5/6 anos de idade a criança é influenciada pela atitude do seu meio, pelos hábitos alimentares dos seus amigos. Recusa pratos demasiado cozinhados, começando a dar mais importância aos legumes crus e cozidos.

Bibliografia: Enciclopédia de Saúde Infantil, Instituto Superior de Educação e Ciências